Tempo do Advento

O que significa advento?

A palavra advento (do latim adventus) significa chegada, vinda; aniversário de uma chegada, de uma vinda. Antigamente, esse termo era aplicado para a chegada do Imperador, mas a Igreja adotou essa palavra para indicar, antes de tudo, o Nascimento de Jesus. O tempo do Advento possui dupla característica: sendo tempo de preparação para as solenidades do Natal, em que se comemora a primeira vinda do filho de Deus entre os homens, é também tempo que, por meio dessa lembrança, voltam-se os corações para a expectativa da segunda vinda de Cristo no fim dos tempos.

Espiritualidade do Advento

O Advento é preparação alegre para a celebração da vinda de Jesus Cristo no tempo e na história da humanidade, para lhe trazer salvação. Quando o Natal se aproxima, há uma vibração geral entre os cristãos. É verdade que muitos se preocupam apenas com o aspecto exterior: ornamentação da casa, enfeites típicos natalinos, comidas, bebidas e outras manifestações. Mas, muitos cristãos e cristãs, conscientes do verdadeiro sentido do Natal, se prepararam também espiritualmente para sua celebração. Por isso, com base principalmente nos textos litúrgicos, indicamos alugumas atitudes interiores, que favorecem digna preparação para a vinda do nosso Salvador, Jesus Cristo:

• Manter-se vigilante, em atitude de oração e de fé, atentos aos sinais da vinda e da presença de Deus em todas as circunstâncias da vida: “Ficai preparados, porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá” (cf. Mt 24,44);
• Andar nos caminhos de Deus, sem se extraviar para caminhos tortuosos; coverter-se para seguir fielmente a Jesus: “Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo” (cf. Mt 3,2);
• Dar testemunho da alegria que o Salvador nos traz, por meio da caridade afável e da partilha generosa para com todos, principalmente os mais necessitados: “Alegrai-vos sempre no Senhor; eu repito, alegrai-vos. Que a vossa bondade seja conhecida por todas as pessoas! O Senhor está próximo” (cf. Fl 4, 4-5);
• Ter um coração pobre e vazio de si, imitando João Batista, Isabel, José, Maria e outros pobres do Evangelho, que reconheceram em Jesus o Filho de Deus que veio a este mundo para nos salvar: Depois de mim virá alguém mais forte do que eu. Nem sou digno de me abaixar para desamarrar suas sandálias (cf. Mc 1,7);
• Caminhar na esperança, rezando por um advento pleno e definitivo, pela vinda de Cristo para todos os povos da terra que ainda não conhecem o Messias ou não o reconhecem mais como único Salvador.

No Advento também preparamos a última vinda do Senhor. Ele há-de vir na Sua Glória, no final dos tempos. O Advento é um tempo favorável para a redescoberta de uma esperança não vaga nem ilusória, mas certa e confiável, porque está “ancorada” em Cristo, Deus feito homem, rochedo da nossa salvação. Com esta confiança construímos, agora o nosso presente e olhamos para o futuro com olhos de esperança, com os olhos de Deus.

O Natal anuncia-se próximo com iluminações e enfeites das ruas, cânticos, compras, gestos de solidariedade, convívio familiar. As pessoas e o ambiente parecem mais humanos e fraternos, a vida mostra mais encanto. Respira-se uma alegria interior, serena, contagiante.

Se formos á origem do acontecimento concluímos, realmente, que o Natal veio para ficar e criar uma situação nova:”O Verbo incarnou e habitou entre nós”. Deus fez-se humano e apresentou-se no nosso meio, na humildade e na simplicidade de uma criança . Trouxe-nos a vida plena, a luz, a verdade. Com a Sua vinda oferece ao mundo mais fraternidade e esperança, mais encanto e beleza.

A alegria do Natal é, portanto, a alegria das realidades simples e essenciais da vida que resistem ao desgaste do tempo e unem as gerações: da simplicidade que denuncia uma cultura de fachada; da fraternidade que se traduz no acolhimento e no serviço e vence o individualismo; da paz que contraria a agressividade; do dom que renuncia ao egoísmo. O presépio irradia calor humano num tempo árido e fechado: É a alegria que permanece e vence a monotonia e a secura da vida. Procuremos dar o nosso contributo para que seja sempre Natal. Para todos vós umas festas felizes e abençoada.